Cultura Data Driven: entenda o que é e como implementá-la

5 minutos para ler

A cultura data driven fornece aos gestores das organizações a possibilidade de tomarem melhores decisões. Antes, as ações estratégicas eram baseadas na intuição, algo que tende a ficar cada vez mais obsoleto. Dado o contexto, você pode se perguntar: como faço para implementar uma cultura de dados na empresa onde trabalho?

Ao longo deste texto, explicaremos a ideia por trás da cultura data driven, assim como a importância dessa abordagem e o que fazer para torná-la uma realidade dentro da companhia. Se você tem interesse no assunto, leia até o final e fique por dentro!

O que é cultura data driven?

Em poucas palavras, a cultura data driven se refere ao uso de dados oriundos de diversas fontes que auxiliam na tomada de decisões empresariais. Por meio da coleta de informações referentes a dados de consumo e comportamento do público, por exemplo, é possível extrair vários insights úteis para aprimorar a experiência dos clientes da empresa.

Qual a importância da cultura data driven?

A cultura de dados bem implementada torna o negócio mais competitivo, levando em conta a possibilidade de análises preditivas baseadas em dados. Em outras palavras, ela provê meios de a companhia identificar novas tendências, o que pode influenciar a concepção de novos produtos.

A maioria das startups têm por trás de seus processos a cultura data driven. Como exemplos, é possível citar a Netflix, cuja produção de séries se baseia nas preferências dos usuários, e as fintechs. Estas últimas oferecem serviços financeiros de forma ágil, com todas as decisões do negócio baseadas em dados. Dessa forma, a cultura data driven contribui para o crescimento sustentável desses modelos de negócios.

Como construir a cultura data driven na empresa?

Uma estratégia bem definida deve ser o primeiro passo antes de implementar uma cultura de dados. Os gestores devem ter em mente quais objetivos devem ser alcançados, além de fazer um levantamento acerca das reais necessidades do negócio.

Nesse contexto, um cargo em constante ascensão é do CDO (Chief Data Officer). Esse profissional é responsável pela definição de toda a estratégia de dados e sua utilização como diferencial competitivo. Empresas que contam com um CDO já demonstram por si só a relevância da cultura data driven. Embora não seja uma realidade na grande maioria das empresas, é importante que exista um reconhecimento top down de um direcionamento estratégico baseado em dados.

Na hora de implementar a cultura data driven, também é importante levar em consideração os seguintes aspectos:

  • gestão digital, de modo que esteja em sincronia com a estratégia de dados;
  • o ambiente de dados (Data Lake e Data Warehouse) deve ser organizado e democrático;
  • possibilitar a disseminação da cultura self service BI, emponderando as áreas de negócio a realizarem suas próprias análises;
  • definir quais ferramentas serão utilizadas por analistas e cientistas de dados, analistas de BI e usuário final.

Como um complemento da cultura organizacional orientada a dados, é preciso que os profissionais passem por treinamentos para desenvolverem a expertise necessária para extrair o máximo possível de insights. A prática os ajudará tanto no manuseio dos softwares quanto no desenvolvimento do pensamento crítico e da visão estratégica.

Uma empresa que direciona suas ações baseada em dados é mais dinâmica e tem maiores chances de se manter competitiva, pois é capaz de coletar informações, analisar e mensurar para tomar uma ação, e esse processo é contínuo. De qualquer forma, a transformação de uma empresa para começar sua jornada analítica requer um grande esforço. É importante contar com uma consultoria com expertise nesse tipo de transformação para mapear e criar o roadmap necessário para que essa mudança aconteça.

Como a cultura data driven tem crescido no Brasil?

Muitos executivos brasileiros enxergam a transformação digital como uma forma de aprimorar processos empresariais e reter clientes. Consequentemente, a cultura de dados é algo que está em crescimento no território nacional, uma vez que permite uma série de melhorias que impactam diretamente a competitividade.

A cultura data driven oferece insights precisos que auxiliam os gestores na tomada de decisões, que uma vez baseadas estritamente na intuição humana tendem a se tornar imprecisas. Conscientizando e treinando os colaboradores, a gestão consegue mudar o mindset deles e capacitá-los a terem a melhor experiência possível com o uso de dados.

Viu como a cultura data driven é importante para tornar o seu negócio mais competitivo? Para acompanhar mais conteúdos como este, basta seguir nossos perfis nas redes sociais: Twitter, Facebook, LinkedIn e Instagram!

Posts relacionados

Deixe um comentário