IoT para empresas: como tem impactado a indústria 4.0?

6 minutos para ler

O advento de novas tecnologias visa impactar profundamente a indústria que vive um momento de modernização , uma vez que começa a incorporar as soluções provenientes da transformação digital. Dessa forma, a atuação humana passa a ser menor nas linhas de produção, à medida que a troca de informações passa a ocorrer também entre máquinas.

Um dos elementos primordiais da modernização do setor industrial é a Internet das Coisas, ou IoT. Com ela, muitos dispositivos podem se conectar, trocar informações e transmiti-las para que os humanos, com base nelas, tomem decisões estratégicas. A chamada manufatura avançada, ou Indústria 4.0 visa tornar os processos mais eficientes e produtivos, reduzindo custos e minimizando o risco de falhas.

Quer saber mais sobre a importância da IoT na Indústria 4.0? Continue a leitura do nosso artigo para entender a ideia por trás da Internet das Coisas, assim como as suas aplicações na indústria e os seus benefícios! 

O que é Internet das Coisas?

Sabe aquele ar-condicionado que pode ser ligado remotamente antes mesmo de uma pessoa chegar em casa? Esse é apenas um dos inúmeros exemplos que podem ser citados sobre a Internet das Coisas. A IoT consiste em dispositivos que podem transmitir e receber dados por meio da Internet.

O objetivo dela é prover facilidades para as atividades cotidianas das pessoas, além de prover segurança, uma vez que ela também pode ser utilizada para o controle de entrada dos carros e pessoas dentro de um condomínio, por exemplo.

Para que a IoT seja possível, é preciso um local seguro para o armazenamento dos dados que são trocados entre os dispositivos. Isso é feito por meio da computação em nuvem, que dispõe de vários mecanismos para proteção e segurança de dados, como o backup automático e a criptografia.

Qual a relação entre IoT e Indústria 4.0?

Trazendo para o contexto da Indústria 4.0, a Internet das Coisas é considerada um dos quatro pilares da manufatura avançada, junto com os Sistemas Ciberfísicos, a proteção de dados e o Big Data. Este consiste em um sistema coletor de dados em tempo real na linha de produção. Dentro da indústria, a IoT passa a se chamar IIoT, ou Internet Industrial das Coisas

Manter dispositivos conectados à Internet e transmitir dados continuamente para os operadores humanos é uma prática que tende a se tornar massiva dentro do ambiente industrial. Assim, os processos passarão a ser inteiramente automatizados e sem a necessidade de intervenção humana no manuseio de máquinas.

A transmissão contínua de dados faz com que os gestores saibam com precisão quando que alguma máquina pode apresentar mal funcionamento. Dessa forma, pode-se evitar que a produção seja subitamente interrompida, por meio de manutenções preventivas e preditivas. 

Na prática, as máquinas contam com sensores que captam dados do ambiente praticamente o tempo todo. Se a temperatura de uma máquina na linha de produção estiver acima do normal, por exemplo, os dispositivos podem enviar alertas para que as devidas providências sejam tomadas, no intuito de evitar a interrupção na linha de produção. 

Como a IoT é utilizada na Indústria 4.0?

Mesmo com o advento do CLP (Controlador Lógico Programável) na terceira revolução industrial, muitas das atividades ainda careciam de aprimoramentos. Uma das propostas mais importantes da Internet Industrial das Coisas é monitorar continuamente os processos produtivos como um todo, de modo a identificar redundâncias, falhas e desperdícios. 

Segurança

Como já foi dito, a Indústria 4.0 também se preocupa bastante com a proteção e segurança dos dados. Não é difícil imaginar os prejuízos e falhas que podem ocorrer caso um cibercriminoso tenha acesso a esses dados e passe a manipulá-los — inclusive interferindo em processos críticos, que podem causar panes generalizadas dentro de uma indústria.

Virtualização

A virtualização consiste basicamente em simular uma linha de produção por meio de software, de modo a identificar pontos fortes e fracos, caso venha a ser implementada no mundo real. Em outras palavras, a virtualização permite saber com elevado grau de precisão como um determinado processo industrial se comportará na prática, o que permite a realização de ajustes ainda dentro do ambiente virtual.

Os digital twins ou gêmeos digitais estão entre as principais aplicações da virtualização. Por meio da engenharia assistida por computador, modelos virtuais podem ser desenvolvidos, no intuito de realizar ações de monitoramento e análise de desempenho em uma manufatura avançada.

Análises Inteligentes

A IIoT contribui para aumentar a agilidade dos processos industriais, também levando em consideração que as máquinas podem ter Inteligência Artificial embutida. Além disso, existem sistemas capacitados para se conectar e extrair informações. Isso é feito por meio da Inteligência Artificial na nuvem, sendo útil para, por exemplo, realizar a detecção preditiva de falhas na linha de produção.

Os algoritmos de aprendizado atuam à medida que esses dispositivos conversam entre si e enviam informações aos operadores remotos. Isso faz com que as análises se tornem mais inteligentes e resultem em insights precisos para a tomada de decisões. 

Quais os benefícios da IoT na Indústria 4.0?

A Internet das Coisas permite melhorias que compensam o custo de migração de uma manufatura rudimentar para uma avançada. Dentre esses benefícios, é possível citar:

  • novos modelos de negócios, que visam focar mais na satisfação dos clientes de uma indústria;
  • tomadas de decisões rápidas e precisas, uma vez que a transmissão de dados em uma indústria 4.0 é em tempo real;
  • eficiência operacional, uma vez que os processos podem ser não só monitorados como também podem ser virtualizados;
  • redução de custos, uma vez que os desperdícios e gargalos na produção podem ser identificados e mitigados.

A eficiência operacional em uma manufatura avançada passa obrigatoriamente pela escolha adequada dos indicadores a serem medidos. Como o volume de dados gerado em uma indústria é muito grande, faz-se necessário que os gestores pensem nas métricas que são relevantes dentro de uma determinada operação. Assim, as análises terão um objetivo definido, ajudando a orientar melhor as tomadas de decisão.

A Internet das Coisas é um dos pilares da Indústria 4.0. Com ela, os processos ocorrem de forma automatizada e inteligente, de modo a tornar os processos de produção ágeis e pouco propensos a erros. A IoT é o mecanismo por trás da comunicação entre as máquinas e destas com o homem, fornecendo informações precisas e em tempo real sobre tudo o que acontece no chão de fábrica.

Agora que você sabe o quanto a IoT é essencial no contexto da Indústria 4.0, aproveite agora para compartilhar este artigo nas suas redes sociais!

Posts relacionados

Deixe um comentário